Autuori dedica vitória do Botafogo sobre Boavista a Espinosa

Loja Casual FC
Botafogo Boavista Paulo Autuori
Foto: Vítor Silva / Botafogo

Em noite de homenagens a Valdir Espinosa, o Botafogo venceu o Boavista por 2 a 1. Os gols foram marcados por Alex Santana e Bruno Nazário. Com o resultado, o é o vice-líder do Grupo A, atrás do Flamengo — justamente seu próximo adversário na Taça Rio.

Após a partida contra o Boavista, o técnico Paulo Autuori dedicou a vitória do Botafogo a Valdir Espinosa, que morreu na última quinta, 21.

— Quero parabenizar a torcida, porque poucas vezes vi um minuto de silêncio de verdade. Isso demonstra respeito. Quero começar falando isso e dedicando a vitória a essa pessoa extraordinária que foi o Valdir Espinosa – disse Autuori.

Leia também: Aprenda agora como ganhar dinheiro investindo em futebol

Veja mais declarações:

Análise

— Nós, como equipe, temos nossas dificuldades. Não tenho pretensão de dizer que temos que fazer isso ou aquilo. As nossas deficiências não são novidades, mas houve sinais positivos. A equipe foi agressiva, fez um primeiro tempo que poderia ter liquidado o jogo. Pelo menos três chances claras de gol. Depois, sofremos um gol que não era esperado. Foi importante confiar, não desistir, fomos brindados por esse gol no final do jogo.

— Não perdemos hábitos de jogos que temos que mudar para sermos mais efetivos no jogo. Principalmente na posse de bola no campo do adversário. Não podemos ter uma posse inútil, que não machuque o adversário.

Estreia de Honda

— A minha visão em termos de gestão do futebol é o todo. Não tem uma parte mais importante. Temos que ver a necessidade. Vontade pessoal em trabalho de equipe não existe. Vamos ter uma visão do todo. Ainda dependemos da parte jurídica, e um visto para um jogador japonês não é fácil. Vamos ver com calma. É um jogo interessante (Flamengo), mas não é nada de extraordinário. Temos que pensar no Honda para ajudar o Botafogo o mais rápido possível.

PUBLICIDADE

Cortez

— O Cortez foi bem, é um jogador que chegou fora de forma. Situação como aquelas que ele perdeu, no treino ele fez várias. Agora, acabou não concluindo bem. Pelo que vimos no treinamento, ele impressionou. É um jogador jovem e com potencial. Já vi jogadores com um ano de clube e perdido em campo, isso é normal. Fez coisas positivas. Quero dar parabéns pela construção do primeiro gol, que foi bem feita. O Cortez, mesmo dentro das limitações, teve uma estreia dentro daquilo que nós esperávamos

Luis Henrique

— O Luis Henrique tem um potencial incrível. É novo e tem potencial grande. Se não teve decisões certas no primeiro tempo, teve duas no segundo tempo que foram importantíssimas. O Navarro também, jogador jovem que fez um jogo muito intenso, principalmente quando a gente subiu a marcação.

Reforços

— Assim que eu cheguei disse que tenho o hábito de construir tudo em conjunto. Quando você toma ações isoladas, elas têm impacto nas outras áreas. É o caminho que estamos fazendo. O conselho gestor está focado em fazer um time forte e também pensando no futuro do clube. Estou muito satisfeito, porque o presidente e o conselho gestor estão atentos

No próximo sábado, 7, o Botafogo enfrenta o Flamengo, às 18h, no Maracanã. O clássico pode marcar a estreia do japonês Keisuke Honda com a camisa alvinegra. Tudo vai depender dos últimos detalhes da regularização do atleta durante a semana.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.