Autuori pede coragem ao Botafogo no Brasileirão: ‘Não tem que temer ninguém’

Loja Casual FC
Paulo Autuori Botafogo Red Bull Bragantino Brasileirao
Foto: Vítor Silva / Botafogo

Às vésperas de estrear no Brasileirão contra o Red Bull Bragantino, o técnico Paulo Autuori deixou claro o que pretende do Botafogo na competição. Em entrevista exclusiva à Botafogo TV, o treinador pediu lealdade e fidelidade às ideias trabalhadas durante as atividades no Nilton Santos.

— Nós temos que ser leais e fieis ao que queremos fazer e que jogo queremos jogar. Não dá porque vai jogar com time A, renunciar alguma ideia que temos. Porque o time teoricamente é mais forte. Não tem que temer ninguém. Coragem acima de tudo e fazer o que temos feito nos treinos. Se for ficar preocupado com adversário, vamos deixar certamente aquilo que será importante, a vitória. Eu não conheço ninguém que não queira ganhar. Mas o cara que é vitorioso não precisa falar. É só olhar para trás e ver o histórico dele. As palavras o vento leva. Atos e atitudes são muito mais consistentes.

Leia mais: Red Bull Bragantino x Botafogo: Sem Pedro Raul e com Babi, time tem novidades

Veja mais trechos da entrevista:

Projeção para o Brasileiro

— Por natureza, o calendário brasileiro é complicado. Num ano atípico como esse, as dificuldades serão acrescidas. Estamos confiantes. O objetivo é ser pragmático da nossa realidade. Ter os pés no chão, sem entrar em euforia ou desespero. Nos preparamos dentro das dificuldades e das limitações recorrentes da pandemia da melhor maneira possível. Mais do que ter uma equipe, construímos um grupo. É diferente. Sempre foi um ponto em comum nas equipes que foram vitoriosas. Esse é o nosso objetivo.

PUBLICIDADE

Conheça a melhor linha retrô do Botafogo e ganhe 10% OFF com cupom FOGONAREDE

— Eu não falo em número. Até porque entra um fator determinante: emocional. Quando você não controla o emocional, ele pode te bloquear. Nós precisamos de jogadores forte mentalmente para competir. Nós vamos entrar para jogar futebol de alta competição. O grande trabalho de um treinador é fazer com que o grupo acredite naquilo que ele pretende. Para mim é muito fácil. Sempre chamo os jogadores para construir.

Satisfação com reforços

— Minha satisfação vai ser em função dos jogos que fizermos e as vitórias que conseguirmos. Eu não vivo de esperança. Vivo de realidade. Precisamos ser competentes e capazes no nosso trabalho. Não vou vender ilusões. O caminho será árduo e difícil. É importante estarmos disponíveis para não criarmos ilusões, que certamente não poderão ser concretizadas.

Jogos sem torcida

— As torcidas, pelo ambiente que criam, constroem um diferencial competitivo. A favor ou contra.

Paulo Autuori Botafogo Red Bull Bragantino Brasileirao
Autuori quer Botafogo com coragem no Brasileirão. Foto: Vítor Silva / Botafogo

Siga-nos no Twitter | Siga-nos no Instagram | Siga-nos no Facebook

Foto: Vítor Silva / Botafogo

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.