Barroca admite mudanças no Botafogo contra o Atlético-MG

Loja Casual FC
Barroca coletiva Botafogo Atlético-MG
Barroca.Treino do Botafogo no Estadio Nilton Santos. 23 de Julho de 2019, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. Imagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.
Barroca coletiva Botafogo Atlético-MG
Barroca em coletiva de imprensa no Nilton Santos. Foto: Vitor Silva/Botafogo.

Às vésperas da partida mais importante do ano para o Botafogo, Eduardo Barroca decidiu fechar o acesso da imprensa à atividade e não confirmou a equipe que enfrenta o Atlético-MG, nesta quarta, às 21h30, pelas oitavas da Sul-Americana.

O treinador, que tem por hábito confirmar escalações e abrir os treinos para imprensa, justificou a medida: a ideia era testar opções e cobrar os jogadores no tom que fosse necessário.

Confira a íntegra de Barroca após o treino desta terça do Botafogo:

TRÊS JOGOS SEM MARCAR
Tanto ontem como hoje, eu enfatizei bastante tudo que envolve conclusão a gol. Ontem com os reservas, hoje com todo o elenco. Falei na coletiva pós-jogo que precisava fazer as cobranças de maneira correta para não errar na mão. Se eu fizer comparativo das chances criadas contra Cruzeiro e Santos, tivemos uma evolução que não foi suficiente. Preciso continuar trabalhando, dando estímulos, cobrando, criando movimentos coletivos para que a gente finalize cada vez mais com clareza. E tudo que aumente a nossa chance de fazer gols. Sou o mais insatisfeito com isso. A situação não é adequada para o nível de jogadores que a gente tem.

ATLÉTICO-MG
A classificação do Atlético-MG no Brasileiro diz muita coisa. Saiu da Copa do Brasil, mas se mantém em situação muito boa. Tem poderio ofensivo bem alto, investe forte e vem jogando bem. Quase reverteu a situação contra o Cruzeiro na Copa do Brasil. Espero um jogo difícil, mas estou confiante de que o Botafogo faça um bom jogo contra o Atlético-MG em casa para abrir vantagem nos primeiros 90 minutos.

TIME TITULAR
Vai jogar o Marcelo no lugar do Gabriel (fora por questões contratuais). Sobre as possíveis mudanças no time, me reservo o direito de não falar. Fiz treino, testei opções, mas ainda vou maturar minha opção final para que amanhã possamos fazer a melhor escolha. Não tenho hábito de fechar o treino, mas hoje era importante estar sozinho para fazer os testes e poder conversar no tom que fosse necessário. Testei algumas situações e tenho certeza que o torcedor vai ver amanhã uma equipe com a postura de buscar classificação. Os melhores números físicos do ano foram contra o Santos, mas a gente vive de resultado.

DIFICULDADES CONTRA O SANTOS
Não é que a gente não marcou em cima contra o Santos, não marcamos no tempo certo. Sobre marcar alto, também entendo que não tem muito a ver com desproteger. Se marca alto e compacto, cria desconforto para o adversário. Vamos manter o que estamos tentando fazer sempre. Jogar para ganhar, agredir o adversário, praticar futebol com predominância técnica. O jogo de 180 minutos vale no final mesmo. Precisamos jogar uma partida boa, contra um adversário difícil. Para classificar, temos que jogar melhor que o adversário.

DIEGO SOUZA
Talvez o meu maior desafio nesse momento seja ter os jogadores de definição em condição de finalizar mais próximos do gol. Os ajustes coletivos que tenho tentado fazer, mostrar vídeo, é muito em cima disso. Ter eles em condição de definirem as partidas. Diego, Pimpão, Erik, Luiz, João Paulo, Cícero… Tem acontecido muitas vezes de ficar com a bola, mas com muitas finalizações bloqueadas. Falta clareza para concluir. Em cima disso que tenho cobrado os jogadores. Tenho certeza que amanhã vamos poder colocar isso em prática.

RETROSPECTO CONTRA O ATLÉTICO-MG
O que dá confiança na minha opinião é trabalhar bem, fazer no jogo o que treinamos e do jogo tirar os dados para seguir trabalhando. Jogo eliminatório, de muita história, mas é uma partida que o Botafogo tem que jogar melhor que o Atlético-MG para passar.

Assista a coletiva em vídeo na Botafogo TV:


Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.