Barroca confirma Botafogo sem Alex Santana contra o Athletico

Loja Casual FC
Botafogo Barroca Athletico
Barroca.Treino do Botafogo no Estadio Nilton Santos. 28 de junho de 2019, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. Imagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.

Após o treino do Botafogo desta sexta (9), Barroca falou com a imprensa, antes do confronto contra o Athletico. O treinador confirmou o time, falou sobre a ausência de Alex Santana e pregou respeito ao Furacão.

Confira a íntegra da coletiva de imprensa:

AMBIENTE
Era importante vencer para quebrar sequência e trabalhar a semana com vitória. É diferente. A semana foi boa. Conseguimos recuperar bem os jogadores e trabalhar algumas coisas que a gente precisava. Estamos fechando a semana antes do jogo contra o Athletico. Foi importante ter a semana cheia e com ambiente de vitória.

ESQUEMA
Vou pensando o time jogo a jogo. O Alex está fora do jogo. Eu já utilizei em duas ou três partidas – contra o Goiás e São Paulo – quatro meias. Entendo que é possível utilizar os quatro, dependendo do objetivo e do jogo. Mas nesse momento nao posso pensar nisso porque o Alex nao está apto.

BRIGA DO BOTAFOGO NA TABELA
Não tenho a menor duvida que podemos brigar em cima. O que me leva a crer primeiro é aquilo que a gente trabalha, desenvolvimento dos jogadores e aplicação. A gente já teve uma posição melhor do que temos hoje e eu entendo que a gente precisa encaixar nesse segundo ciclo uma sequencia. Eu estou dividindo o campeonato em quatro ciclos. Para que a gente iguale o primeiro ciclo precisamos de 11 pontos, já que temos quatro neste segundo. Teoricamente seria ganhar 4 dos 6. Foi um ciclo que nos manteve a um ponto do G4. Ampliamos nossa distância para o Z4. Estamos a 9 pontos do Z4. Tenho sempre trabalhado isso com os jogadores, nosso crescimento interno.

ALEX SANTANA
É um jogador extremamente importante porque ele tem volume de trabalho. Ele defende muito bem, tem boa estatura. Com características de definição bastante importante, entra bem para fazer gol de cabeça infiltrando. Os números mostram.

PERFIL IDEAL DE ATACANTE PARA O BOTAFOGO
Temos conversado internamente com o Anderson. O principal é que a gente consiga trazer alguém caso a gente consiga trazer, alguém que faça a diferença. A gente precisa trazer alguém que consiga nos ajudar a causar uma competição interna com os jogadores que já temos aqui. Se a gente olha para fora para contratar, este profissional precisa causar uma competição interna para desenvolver os que temos dentro. Por isso promovi a subida do Rhuan em definitivo. O Lucas Barros a partir de hoje também está subindo. Tenho acompanhado de perto outros jogadores do Sub-20. Diante do cenário, cabe a mim buscar todas as soluções.

FRAGILIDADE NA ENTRADA DA ÁREA DEFENSIVA
A gente procura o equilíbrio. Você vai jogar um campeonato que é muito difícil. O Botafogo é uma das melhores defesas do campeonato. Os números mostram isso. Mas continuamos trabalhamos bastante tudo que envolva a parte ofensiva e defensiva para melhorar os números para brigar na parte de cima.

ATHLETICO
O momento deles é muito bom. Estão com sequência. O Thiago é um profissional que já era da casa, está com trabalho sequenciado, tem um elenco forte. Entendo que o Athletico está entre as três principais equipes mais organizadas dentro de campo. Equipe com hábitos coletivos, lógica coletiva, independente de quem está jogando. É uma equipe muito forte. A gente vai jogar uma partida muito difícil, mas que pode nos dar três posições na tabela. Com uma vitória podemos voltar ao G6. Vai ser um jogo que vamos precisar de imposição desde o início.

TIME COM BOCHECHA
O time é o que treinou hoje. O Gustavo está habituado a treinar comigo. Pode jogar de meia, de volante, pode fazer uma dupla com Cícero e soltar o João Paulo mais à frente. Ele dá essa mobilidade. É um jogador que jogou bastante comigo. Muda um pouco da característica pela capacidade de definição do Alex. Ficamos com mais jogadores de armação do que definição.

AUSÊNCIAS
Eu não tenho por hábito lamentar a ausência. Tenho que dar confiança no meu grupo. Acredito que os jogadores que tenho aqui podem dar conta, mesmo sabendo que pode ser uma partida muito difícil.

DIFICULDADE DOS ATACANTES
Tenho responsabilidade como treinador da equipe. Preciso encontrar formas coletivas que sua equipe crie e os atacantes tenham chances de gol. Tenho trabalhado nisso diariamente para os nossos atacantes finalizarem com clareza. Temos enfrentado equipes bem organizadas defensivamente. Mas isso me preocupa pouco quem faz o gol. Preciso de coerência do que está sendo cobrado e trabalhado. Incomoda pouco o elemento que vai fazer o gol. Fiquei extremamente feliz com a vitória sobre o Avaí – com gols do Alex e do Marcelo. É melhorar e ajustar no que precisamos nos desenvolver. Daqui a pouco os atacantes vão fazer os gols. Eles precisam ter confiança do treinador deles que eles precisam continuar arriscando. Eles não tem dúvida nenhuma do lado de cá eles têm confiança plena de quem os comanda.

GOLS DE MEIAS
Gostaria de todo jogo ganhar de 4 – gol de lateral, meio, zagueiro e atacante. E sem levar gol. Estou brincando, mas isso importa muito pouco. Me preocupa se os jogadores estão se preocupando se estão fazendo o que treinamos. Se ele tem sequência, daqui a pouco a bola que bateu na trave e saiu vai entrar direto. Eles precisam ter confiança.

ALTERNATIVAS SEM ALEX SANTANA
É o que eu tenho trabalho mais nos últimos tempos: todas as alternativas de definição de um jogo . Contra o Atlético-MG a gente finalizou bastante de fora da área. Temos nos desenvolvido, melhorado. Estuo satisfeito com essa melhora porque entendo que antes da Copa América precisávamos melhorar e eles estão dando a resposta neste sentido. A tendência é daqui a pouco conseguirmos tirar proveito e colher coisas boas do que estamos plantando. Tenho confiança de que isso vai acontecer nos próximos jogos.

O Botafogo de Barroca enfrenta o Athletico domingo, às 16h, no Estádio Nilton Santos com: Gatito, Marcinho, Marcelo, Carli, Gilson; Cícero, João Paulo, Bochecha; Luiz Fernando, Pimpão e Diego Souza.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.