Por maximização de lucro na venda de camisas, Botafogo adota estratégia inovadora

Loja Casual FC
botafogo camisas store
Foto: Vitor Silva/BotafogoImagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Sendo proibido qualquer uso comercial, remunerado e manipulacao/alteracao da obra.

Grande plataforma de divulgação da marca e no topo da lista de desejos dos torcedores, a camisa de jogo é um ativo que o Botafogo trata com prioridade. Ciente do potencial da área de merchandising de material esportivo, a SAF está investindo em uma estratégia disruptiva e inovadora no mercado. Para maximizar resultados, a gestão de lojas e produtos agora está internalizada, com os profissionais do Clube administrando diretamente. Diversas ações estão em curso, como a abertura de filial da SAF em Campinas, e muito provavelmente Goiânia. 

Leia também: Impecável no alto, Cuesta é o melhor do Botafogo contra o Coritiba; veja números

Os profissionais da SAF identificaram as oportunidades legais para otimização logística e fiscal, tornando o processo mais rentável e menos custoso ao bolso do torcedor.

John Textor nos estimula diariamente na busca por soluções criativas e inovadoras. Essa é uma disrupção de mercado. Tradicionalmente, os clubes ganhavam um pequeno percentual em royalties na venda de camisas e produtos. Agora a lógica será invertida. Ganhamos margem completa: compramos a preço de custo, comercializamos com a própria operação interna e garantimos margem completa nas vendas. Com essa política, conseguiremos lucrar muito mais se comparado ao modelo anterior. É, certamente, uma revolução no mercado de merchandisging”, destacou o Diretor Geral da SAF Thairo Arruda

Leia também: Após vitória sobre Coritiba, Botafogo reduz a 5% risco de rebaixamento no Brasileiro

“A estrutura envolve a filial de Campinas e uma nova que será aberta provavelmente em Goiás. A de Campinas é um Centro de Distribuição próprio que internaliza essa operação. Com a estrutura de filiais, a gente otimiza impostos e garante a maximização de margem dos produtos. É, de fato, disruptivo no mercado”, completou.

Futuro fornecedor

Este modelo de operações está sendo utilizado na atual coleção à venda e também seguirá com o futuro fornecedor de material esportivo, cuja definição está na reta final.

“Sob o olhar da SAF em todas as etapas do processo, essa iniciativa dará um controle absoluto sobre os processos e possibilitará que o Botafogo conheça seus torcedores de uma forma jamais conhecida, abrindo um grande universo para análise de dados, que vai garantir a melhor experiência e potencializar os resultados. Esperamos figurar entre os cinco clubes que melhor lucram com essa linha de receita, comparativamente superando equipes com venda histórica maior que a nossa”, encerrou Thairo.

Siga-nos no Twitter | Siga-nos no Instagram | Siga-nos no Facebook

Comentários

Sobre Redação 5649 Artigos
Fogo na Rede é um veículo profissional especializado na cobertura do Botafogo: últimas notícias, jogos e muito mais!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*