Representante de Luiz Henrique abre o jogo e revela detalhes de negociações até acerto com Botafogo

Loja Casual FC

Em papo, nesta terça, 6, com o jornalista Jorge Nicola, Amaury Nunes, um dos representantes de Luiz Henrique, revelou detalhes das propostas pelo atacante até o definitivo acerto com o Botafogo. Além do Glorioso, o jogador recebeu ofertas de rivais como Fluminense e Flamengo, além de Corinthians, Everton e RB Leipzig.

A ida do Luiz Henrique para o Botafogo começou no final do ano. Ele estava na reserva do Betis. Já tinha jogado muito bem, estava há um ano e meio lá, o planejamento dele era de ficar na Europa. Estava performando, mas nessa temporada chegou outro jogador. Então ele teve um leve desconforto, perdeu espaço, esse jogador começou a ir muito bem, o Luiz acabou perdendo espaço e fomos sondar o mercado. O Luiz Henrique queria ir para a Seleção, pelo menos para a sub-23, e precisaria estar jogando – iniciou.

— Obviamente primeiro fomos no Fluminense, conversamos, falamos de uma possibilidade de empréstimo, rapidamente o Mário (Bittencourt, presidente) iniciou as tratativas, mas aí o Luiz Henrique começou a performar e a história começou a mudar dentro do Betis, que só iria liberá-lo por venda. O Flamengo chegou a consultar sim, vieram propostas do Everton e do Leipzig por empréstimo e aí surgiu o Textor, que já tinha interesse no Luiz lá atrás – continuou.

Única proposta de compra

Apesar de todo assédio do mercado sobre Luiz Henrique, apenas o Botafogo ofereceu a aquisição do atacante em definitivo.

— O Corinthians também fez proposta, por empréstimo, quando o Betis já não topava mais um empréstimo. Era uma proposta muito boa, bem próxima à que seria do Flamengo. Mas o Betis não queria mais emprestá-lo, e aí os valores não são todos os clubes do Brasil que podem pagar. Proposta de compra foi só do Botafogo, as da Europa também foram de empréstimo – frisou.

— O final da janela lá é dia 31 de janeiro, a postagem do Fabrizio Romano foi dia 28 e estávamos muito distantes da possibilidade de fechar. Existia a proposta e o Betis sinalizou que aceitaria, mas a proposta para o jogador ainda não estava com a gente, não tínhamos noção de salários e não era o planejamento voltar ao Brasil, tanto que estávamos negociando com Leipzig e Everton. Depois começou a negociação de Botafogo, Lyon, possibilidade de Crystal Palace, salários… Até o dia 31, ele não tinha assinado o contrato – disse.

Prazo no Botafogo

Uma das grandes questões em relação a Luiz Henrique no Botafogo é o prazo do atleta no Clube. Isso porque o jogador, a família e os agentes não disfarçam o interesse de voltar à Europa. Segundo Amaury, no entanto, não existe um período definido em contrato.

— Não existe um prazo. Existe uma cláusula que foi colocada dentro do contrato, a nosso pedido e do Luiz, para que ele possa ir para o Lyon caso haja interesse do jogador e do Lyon e, obviamente, entendendo o momento do Botafogo. É uma cláusula de muito respeito de ambas as partes, não é uma obrigação que ele tenha que ir para o Lyon no meio do ano ou em janeiro. Será entender o momento dos dois clubes, do Luiz, e aí saber tomar uma decisão. O contrato é com o Botafogo e ele fará o melhor possível para ajudar o Botafogo – explicou Amaury, ressaltando:

A ideia era deixar claro no contrato que, em algum momento, durante esses cinco anos de contrato, ele possa ir para um dos clubes da Eagle na Europa.

Foto: Vítor Silva / Botafogo

Siga-nos no Twitter | Siga-nos no Instagram | Siga-nos no Facebook

Comentários

Sobre Redação 5448 Artigos
Fogo na Rede é um veículo profissional especializado na cobertura do Botafogo: últimas notícias, jogos e muito mais!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.