Valentim admite Botafogo pouco agressivo em derrota para o Athletico-PR

Loja Casual FC
Athletico-PR Botafogo
Valentim. Athletico PR x Botafogo na Arena da Baixada. 17 de Novembro de 2019, Curitiba, PR, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. rImagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.
Athletico-PR Botafogo
Foto: Vitor Silva/Botafogo.

Com gol de Thonny Anderson, o Athletico/PR venceu o Botafogo por 1 a 0, na Arena da Baixada, pela 33ª rodada do Brasileiro. Com isso, a equipe comandada por Alberto Valentim se aproximou ainda mais da zona de rebaixamento da competição.

Com o Alvinegro cada vez mais ameaçado no Brasileiro, Valentim reconheceu que o Botafogo pouco agrediu o Athletico-PR durante os 90 minutos.

— A gente precisava ter vindo mais agressivo aqui, defensivamente, para roubar mais bolas numa intermediária ou numa saída de bola. E procurar jogar mais. Depois que a gente toma o gol, até a gente tenta algumas coisas. É difícil jogar aqui se você não incomoda o adversário. Jogamos pouco no primeiro tempo – admitiu o treinador.

Confira a entrevista de Valentim na íntegra:

Botafogo melhorou com as substituições?

— A gente faz uma fase defensiva boa. Os adversários criam poucas chances, mas com uma linha mais baixa, nós precisamos melhorar a marcação pressão num bloco médio, intermediária e numa saída de bola do adversário, para ficarmos mais perto do gol. Não achei que as substituições renderam muito também por causa dessa falta de jogo nossa. Diego e Rhuan acrescentaram, mas não criamos chances claras mesmo com a entrada desses jogadores.

Joel Carli suspenso por reclamação

— Cheguei a falar com o quarto árbitro, porque ele é nosso capitão. Ele serve para isso também, para representar o grupo na hora de discutir com o árbitro. Achei excessivo esse cartão porque o Joel foi simplesmente conversar com ele.

Como fazer o Botafogo voltar a agredir?

— Treinando, corrigindo. Precisamos corrigir primeiro na parte teórica e depois fazermos as jogadas que a gente treina. Com paciência, ter coragem para jogar. Precisamos superar esse momento com personalidade para jogar.

Torcida adversária gritou olé. Foi reflexo da inoperância do Botafogo?

— Se nós tivéssemos sido mais agressivos, o que aconteceu mais no final, talvez eles não tivessem gritado.

Na próxima rodada, o Botafogo enfrenta o Corinthians, domingo (24), às 16h, no Nilton Santos.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.