Após goleada para o Fluminense, Valentim pede paciência à torcida do Botafogo

Loja Casual FC
Fluminense Botafogo Valentim
Valentim.Treino do Botafogo no Estadio Nilton Santos. 04 de Fevereiro de 2020, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. rImagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.

No último clássico da primeira fase da Taça Guanabara, o Fluminense goleou o Botafogo por 3 a 0. Os gols foram marcados por Nenê e Wellington Silva. Após o resultado, o técnico Alberto Valentim pediu paciência à torcida do Botafogo.

— O torcedor é muita paixão. Quando as coisas não estão indo bem, o treinador é o principal responsável. Eu acredito muito naquilo que estamos fazendo em relação à nossa preparação. Só lembrando que ano passado o Botafogo ficou em 8º no Carioca. Não tivemos nem um mês de treino. Essa impaciência do torcedor, eu gostaria muito que ele entendesse o processo que o Clube vive. De contratações. Acho que temos que refletir com calma. Eu sei que o torcedor quer resultado e boas atuações o quanto antes.

Veja mais declarações de Valentim

Análise da partida

— Jogo muito ruim. Tirando os primeiros minutos, antes de fazerem o gol. Estávamos dominando a partida, mas demos oportunidade ao adversário. Foi uma desatenção enorme, é uma jogada que treinamos muito. Nenê teve muita liberdade e fez um lindo gol. Depois, deu uma desestabilizada total. No segundo tempo, não conseguimos reagir. Foi muito difícil.

Domínio do Fluminense

— Hoje a gente joga muito pelas beiradas porque o meio-campo está muito congestionado. O Fluminense usou muito. As poucas vezes que conseguimos fazer, o Fluminense evitou nossa finalização.

Substituições

— As mudanças foram para deixar o time mais ofensivo. O Thiago foi para dar mais ritmo, tem mais distância percorrida que o Cícero. Entrei com o Igor porque o Rhuan não foi bem nos últimos jogos. O Lecaros ainda não está pronto para jogar, não seria louco de deixar fora se não fosse por isso. Ele ainda está trabalhando para poder se desenvolver. Tem qualidade, está procurando fazer tudo o que a gente pede, mas ainda precisa evoluir mais para jogar. O Igor fez gol em outros jogos, e a gente tentou colocar mais um atacante próximo ao Pedro

Warley

— É um jogador que chegou há pouco tempo, mas quis ganhar um pouco mais de velocidade com jogadores mais frescos. O Federico também está mais descansado. Depois, tive que sacrifica-lo por jogar na lateral, mas a equipe também tinha que ajudar. Em uma equipe que estivesse melhor postada, ele iria melhor também.

PUBLICIDADE

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.