Motivado, Caio Alexandre planeja estreia no Carioca: ‘Vou dar minha vida’

Loja Casual FC
Caio Alexandre Botafogo
Caio Alexandre.Treino do Botafogo no Hotel Fazenda China Park. 15 de Janeiro de 2020, Domigos Martins, ES, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. rImagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.
Caio Alexandre Botafogo
Caio Alexandre deve ser titular do Botafogo contra o Volta Redonda. Foto: Vitor Silva/Botafogo.

Nesta quarta (15), foi divulgada a relação de 14 atletas que voltam ao Rio para estreia no Campeonato Carioca. Na lista consta o nome do volante Caio Alexandre, que integra os profissionais do Botafogo desde a metade da última temporada. Com isso, o jogador deve estrear como titular no Estadual contra o Volta Redonda, sábado (18), às 18h, no Estádio Raulino Oliveira.

Após o treino desta quarta no China Park, o volante concedeu a primeira entrevista coletiva como profissional do Clube. Desenvolto, Caio lembrou o sonho de infância e prometeu justificar a oportunidade.

— Sim. Desde menino a gente sonha com uma oportunidade no profissional. Espero que nesta estreia dê tudo certo. Fico feliz porque sei que estou trabalhando forte e vou dar minha vida para ir bem e dar sequência.

Veja mais declarações de Caio Alexandre:

Primeira pré-temporada

— Muito bom. Aprendizado enorme. Trabalhar com grandes jogadores, vestir essa camisa do Botafogo. É essencial. O trabalho está sendo muito forte, com descanso, alimentação, suplementação. Tudo tem sido muito bom para mim. E vamos buscar grandes coisas no ano.

O que você procura tirar de mais experiência aqui nessa pré-temporada?

— Procuro estar sempre tentando escutar os mais velhos, o Valentim. Sempre que posso procuro observar aqueles que têm na minha posição e procuro dar meu melhor sempre.

Oportunidade no Carioca

— Grande oportunidade iniciar o ano jogando o Carioca. Estou trabalhando forte no dia a dia. Quero desfrutar deste momento e fazer um bom campeonato carioca.

Objetivos no Botafogo

— Estou realizando um sonho que é vestir essa camisa, estar nessa pré-temporada. Quero desfrutar. As coisas vão acontecer naturalmente.

Chegada aos profissionais

— No meio do ano fiz meu último jogo no Sub-20 e fui chamado para integrar o elenco profissional. Foi uma satisfação muito grande. Sonho realizado. Passei por um período difícil de transição, de adaptação. A realidade é totalmente diferente do que havia na base. Mas foi muito bom. Amadureci. Agora é continuar trabalhando forte porque a oportunidade vai vir.

PUBLICIDADE

Inspirações no elenco

João Paulo, Cavalieri, todos eles são muito especiais. Eles buscam conversar com a gente diariamente, dar conselhos no treino para ajustar a posição.

Maior dificuldade na transição

— É um jogo totalmente diferente. No profissional você precisa ajustar mais a força física, tua dinâmica de jogo. Acho que foi essa a maior dificuldade. Mas isso fui pegando nas primeiras semanas.

Diferença de trabalho Valentim e Marcos Soares

— São dois grandes treinadores. O Valentim busca o jogo vertical, intensidade. O Marcos Soares já gosta mais da bola, mas ambos gostam da intensidade de jogo e do dinamismo.

Principais características

— Tenho bom passe. Gosto muito de dar dinâmica ao jogo, acelerar bastante. Jogo tanto como primeiro quanto como segundo. Onde o professor quiser me colocar eu vou dar meu melhor para ajudar o Botafogo.

A venda de Matheus Fernades serve de inspiração?

— Com certeza. Joguei com o Matheus na base. Fico feliz por ele e por ter surgido aqui no Botafogo. É uma motivação a mais para gente. O Botafogo sempre revelou grandes jogadores e os olhares dos grandes clubes sempre foram por aqui.

A pré-temporada facilita buscar o espaço?

— Com certeza. Vou trabalhar com humildade para conquistar meu espaço.

Como foi o trote?

— Tava meio tímido lá. Acabei me soltando na hora, mas estava meio nervoso.

É mais fácil dar coletiva do que participar do trote?

— Lá é maior pressão. Os caras pedem para você subir, a gente fica nervoso. Mas depois consegui me soltar. Foi tudo no improviso. Eu nem sabia que eles iam me pedir para filmar e acabou que consegui rimar rapidinho.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.