Rotenberg explica escolha por Autuori no Botafogo: ‘Disparado o melhor nome’

Loja Casual FC
Ricardo Rotenberg Honda
Rotenberg.Coletiva do Comite de Futebol do Botafogo no Hotel Fazenda China Park. 16 de Janeiro de 2020, Domigos Martins, ES, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. rImagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.

Em entrevista à Rádio Brasil, nesta quarta, 12, Ricardo Rotenberg — membro do cômite executivo do Botafogo — justificou a contratação de Paulo Autuori como técnico do Clube. Para o dirigente, além de ser identificado com o Alvinegro, o treinador está a par da dura realidade financeira do Clube.

— Nós sabemos que os botafoguenses queriam muito que contratássemos um técnico estrangeiro. Sugeriram ótimas opções de técnicos portugueses, espanhóis. Alguns com currículo espetacular. Mas a escolha do Autuori foi pela proximidade que ele tem com a nossa realidade. Nós estamos numa fase muito difícil, de atrasos salariais — lembrou Rotenberg.

Para o executivo, o processo de transição do Clube para virar Botafogo S/A é lento e limita decisões por falta de dinheiro.

— A negociação com investidores é lenta, pois pressupõe entregar o que nós temos de melhor: nosso futebol. Nesta fase de transição, precisamos trazer alguém grato ao Botafogo. Autuori decidiu voltar a ser técnico pelo Botafogo. Um treinador estrangeiro não estaria acostumado à nossa realidade hoje.

Veja mais declarações de Rotenberg:

Informações sobre Autuori

— Estive falando com dirigentes do Santos que foram só elogios ao Autuori. Ele está completamente por dentro do elenco do Botafogo. Só mesmo um sujeito muito vinculado a nós, com disposição para travar relações no vestiário do Clube.

Autuori é totalmente vinculado ao Clube. Posso dizer que ele tem uma gratidão ao Botafogo que outros não têm. Para nós, ter um cara com esse perfil é muito importante. Peço à torcida que compreenda. A gente vai onde é possível trazer. O caso do Honda é prova disso. Nem sempre o que a torcida gostaria dá para trazer.

Contrato

— Não tem multa contratual. Acho que técnico não devia ter multa. Autuori tem contrato até final do ano. Não existe nada de compromisso que ele seja CEO de uma futura empresa. Quem vai escolher o CEO da empresa é quem vai investir no Botafogo. Se quiserem um profissional irlandês, será irlandês, por exemplo. A escolha é de quem vai entrar. Autuori vem para ser técnico do Botafogo.

PUBLICIDADE

Cobranças por resultado

— Futebol brasileiro é resultado. A gente quer o Autuori dando resultado ao Botafogo. Por mais que ele seja extremamente ligada ao Clube, não vamos tratá-lo como um técnico qualquer porque ele não é. Vamos estar no dia a dia observando os resultados.

Gabriel Novaes

— Estamos desistindo do atleta, porque o São Paulo queria pôr uma cláusula para que ele não jogasse contra o Tricolor. Não aceitamos mais isso.

Cuca

— O Cuca não tem interesse de vir para o Botafogo. É preciso deixar claro. Primeiro, porque ele está fora da realidade do Botafogo. A não ser que tivéssemos um time competitivo como o do Palmeiras. Não é o caso. Dentro do tamanho que o Botafogo tem condição de pagar hoje, o Paulo Autuori foi disparado o melhor nome, principalmente pelo DNA alvinegro que ele tem.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.