Candidato à presidência do Botafogo nega ser contra S/A: ‘Fake’

Loja Casual FC
Candidato Botafogo S/A
Foto: Trevo Assessoria

Candidato à presidência do Botafogo nas eleições de novembro, o advogado Walmer Machado, de 62 anos, nega ser contrário à Botafogo S/A. Em entrevista exclusiva à Rádio Tupi, o postulante da chapa “O Mais Tradicional”, que recentemente apresentou um investidor interessado no projeto, disse que a S/A é fundamental ao Clube.

Andaram colando nas minhas costas a verdadeira fake que sou contra a S/A. Como pode um advogado de natureza empresarial com 33 anos de militância nos tribunais ser contra uma S/A, que exatamente vive do ambiente empresarial? Seria uma incongruência. Exatamente por conta disso já apresentei um investidor de natureza inglesa mundialmente conhecida ao Botafogo. Não sei o que o Botafogo vai tirar de proveito disso.

Conheça a melhor linha retrô do Botafogo e ganhe 10% OFF com cupom FOGONAREDE

— Como eu percebo que a questão do Botafogo é emergencial e não vejo as pessoas agirem, escuto muito há um ano um projeto que conseguiram levar ao torcedor botafoguense uma ideia de certa forma muito boa, mas até agora a gente não sabe de nada. Quis também dar minha colaboração. Se vão interpretar isso como político podem interpretar, mas uma coisa é certa: o documento é oficial. Uma empresa daquele tamanho que administra bilhões de dólares, euros, não vai expor sua grife se a coisa não for séria. A S/A é fundamental não somente para o Botafogo. Possibilita à entrada de capital, investimentos diversos que é fundamental.

Leia mais: Bet365 é a nova parceira do Fogo Na Rede

Urgência

Para Walmer, a grave situação financeira do Botafogo obriga que soluções sejam apresentadas antes mesmo das eleições.

— É imprescindível que implementemos o quanto antes um projeto de salvação financeira seja através de uma S/A ou a chegada de investidores. Por isso, protocolamos ao Botafogo um documento que será avaliado para que o Clube possa exercitar possíveis parcerias. Temos hoje tratativas avançadas com investidores em uma S/A, com representantes de fundos que virão para contribuir com o saneamento das dívidas. Não vamos esperar o resultado das eleições para apresentar empresas. Não dá. Por isso, antecipamos um investidor ainda nesse momento pré-eleitoral. Certamente são pessoas que realmente amam o Botafogo e querem de alguma maneira se aproximar do clube para poder ajudar. O ambiente hoje amadorístico não comporta mais. Rigorosamente falando a S/A é o que tem de melhor. O investidor nosso quer ser investidor do Botafogo. Contempla sanear dívidas, investir forte no futebol e nos esportes amadores – disse.

Candidato Botafogo S/A
Candidato à presidência do Botafogo nega ser contra S/A. Foto: Trevo Assessoria

Leia mais: Botafogo encaminha contratação de Salomon Kalou; veja lances

Veja mais trechos da entrevista:

Projetos para o futebol

— Teremos um futebol pilotado por pessoas de naipe. Vou ter dar o nome: Carlos Alberto Lancetta. Três Copas do Mundo, três olimpíadas, foi atleta do Botafogo, botafoguense apaixonado de carteirinha e uma referência. Nós temos nosso piloto do futebol que tem o acesso, expertise para fazer uma boa equipe. Com um investidor de peso que nós já apresentamos, eu enxergo que nós vamos ter uma mudança bem profissional e vamos ganhar títulos. Uma das coisas que conversei com a Lancetta, por exemplo, foi ganhar título brasileiro, da Copa do Brasil e não podemos ser mais dos mesmos.

Leia mais: Botafogo terá opção de compra do lateral-esquerdo Victor Luís; entenda

Esportes Olímpicos

— Nós temos um projeto em que a marca Botafogo tem que ser evidenciada. Não é só futebol. Tem que investir também nos esportes olímpicos. Nosso basquete, nosso vôlei, remo, que geram novos sócios e novas receitas. Esperamos resgatar de forma que retorne ao seu status que significa dizer que nunca deveria ter saído do patamar em que esteve. Tenho que parabenizar o Gláucio Cruz (diretor de esportes olímpicos) e o Alexandre Brito (VP de esportes olímpicos) porque com o esmero deles conseguiram uma verba na TIM. Com isso, o basquete ressurgiu conquistamos o sul-americano. Nós temos muitas verbas incentivadas, contamos com pessoas no grupo de um naipe que querem ajudar realmente a investir e subsidiar os esportes olímpicos. Enfim, eu entendo que cada um desses segmentos precisa ter sua autonomia administrativa e financeira. A história de acabar com isso não certamente passa nos nossos planos.

Siga-nos no Twitter | Siga-nos no Instagram | Siga-nos no Facebook

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*