Conselheiros do Botafogo questionam contratos do Nilton Santos

Loja Casual FC
Botafogo Nilton Santos
Foto: Vitor Silva / Botafogo
Botafogo Nilton Santos
Estádio Nilton Santos é alvo de suspeita no Botafogo. Foto: Vitor Silva / Botafogo

A pedido do sócio Eduardo Pinto, os conselheiros Antônio Ferraz Junior e Carlos Godinho protocolaram, nesta terça (24), ofício à presidência do Botafogo para solicitar esclarecimentos sobre contratos do Nilton Santos.

Segundo o documento, há “suspeita de favorecimentos em contratos de prestação de serviços pelas empresas Argumento Sistemas e Consultoria LTDA e ASC Equipments LTDA”.

As empresas têm o mesmo quadro societário e, sob o nome fantasia Voucher Seguro, operam os acessos do estádio e da sede de General Severiano.

Botafogo Nilton Santos
Ofício questiona contratos celebrados pelo Botafogo no Estádio Nilton Santos.

Suspeita de envolvimento de membro da diretoria

No ofício endereçado ao presidente Nelson Mufarrej há quatro questionamentos. Segundo Eduardo Pinto, autor das questões, o mais importante é o quarto.

A principal suspeita é, portanto, de relação dos sócios das empresas com algum membro da diretoria.

Além disso, o ofício sugere criação de uma comissão para otimizar a operação do estádio, apresentada como de alto custo.

Para justificar o pedido, o documento apresenta comparação do custo do estádio do Botafogo com equipamentos similares: Arena da Baixada e Fonte Nova.

Botafogo contratos Nilton Santos
Documento compara partidas no Nilton Santos com jogos na Arena Fonte Nova.
Documento compara partidas no Nilton Santos com jogos na Arena da Baixada.

Nesta temporada, o Botafogo já pagou quase R$ 3 milhões para jogar no Nilton Santos. Até aqui, o Clube só obteve lucro em casa por três vezes — Juventude (Copa do Brasil), Vasco e São Paulo (Brasileiro).

Conselheiro Fiscal do Clube, Godinho revela que solicitou a inclusão do assunto na pauta da reunião do Conselho Deliberativo desta terça (24).

— Pedimos para incluir na pauta, informaram que não daria tempo. Ficou acertado de informarem nos assuntos gerais – garante.

Apesar da promessa, o assunto foi ignorado na reunião.

Regimentalmente, o Botafogo tem até 10 dias para responder aos questionamentos levantados no ofício.

O Fogo Na Rede procurou o presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, mas não recebeu resposta até o fechamento desta matéria.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.