Pedro Raul revela abatimento de Honda, que está fora contra o Paraná

Loja Casual FC
Pedro Raul Botafogo Paraná Honda
Foto: Vítor Silva / Botafogo

A aguardada estreia de Honda pelo Botafogo ainda não será contra o Paraná, nesta terça, às 19h15, no Nilton Santos. Em entrevista coletiva nesta segunda, 9, o médico do Clube confirmou que o meia está fora do confronto.

Leia também: Aprenda agora como ganhar dinheiro investindo em futebol

Companheiro de Botafogo, o centroavante Pedro Raul disse que o Honda ficou cabisbaixo por não conseguir atuar diante do Paraná, no Nilton Santos.

— Eu vi que ele estava meio abatido. É uma pena. A gente queria ver ele jogando, mas é uma infelicidade que acontece. Temos jogadores muito capacitados para dar uma resposta positiva.

PUBLICIDADE

Veja mais tópicos da entrevista:

Jogo contra o Paraná

— Vai ser hoje o primeiro treino com Paulo. Mas falando de mim, acabando o jogo já procurei esquecer o clássico e mentalizar o jogo de amanhã. A gente tem noção do que representa a Copa do Brasil. A gente ainda não teve essa experiência de jogar a Copa do Brasil com a nossa torcida. A gente espera vir com mais uma vitória.

Formação tática no clássico

— A marcação foi boa no primeiro tempo. O Marcelo, jogando na posição que não é dele, foi muito bem. Se vai ser uma formação para o ano inteiro, eu não sei. Eu gostei, achei o time muito compacto. Foi bom, sim. É uma formação nova e o time se portou bem no primeiro tempo. No segundo acho que sentiu um pouco o gol. A gente já deu a resposta de que sabe jogar nessa formação.

Recuperação da lesão

— Eu estava na sequência sem treinar. Estou um pouco cansado, mas nada que preocupe. Taticamente estou bem. Entrosado com o pessoal. Tirei algumas dúvidas com o Paulo e estou adaptado, principalmente sobre a pressão no ataque.

Apoio da torcida

— Jogador gosta de jogar com estádio lotado. A gente sabe da diferença que a torcida faz nesses jogos de mata-mata. O Paraná vem de uma sequência boa, conseguiram uma classificação histórica. Merece atenção total nossa. Vai ser um jogo difícil e quanto mais a torcida apoiar, melhor vai ser.

Um mês de Honda

— A gente está vendo que ele tenta aprender o português o mais rápido possível. Isso é legal, a gente tenta ajudar ele também. É um jogador que não tem o que falar da qualidade, já jogou três ou quatro Copas do Mundo. Espero aprender bastante e receber muitas assistências também. É uma pena essa febre.

Decidir fora na Copa do Brasil

— A gente já decidiu dois jogos fora de casa na Copa do Brasil. Amanhã é de suma importância a gente conseguir um bom resultado. Contra o Caxias (1 a 1) foi muito difícil e contra o Náutico foi o drama de ir para os pênaltis. A gente espera conseguir construir uma vantagem para termos um pouco mais de tranquilidade no jogo de volta

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.