Valentim valoriza vitória do Botafogo sobre Vasco reserva: ‘Guerreiros até o final’

Loja Casual FC
Botafogo Vasco Valentim
Valentim. Botafogo x Vasco pelo Campeonato Carioca no Estadio Nilton Santos. 02 de Fevereiro de 2020, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo. rImagem protegida pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.
Botafogo Vasco Valentim
Valentim comemorou muito a vitória do Botafogo sobre o Vasco. Foto: Vitor Silva/Botafogo.

Em clássico morno, o Botafogo venceu o Vasco por 1 a 0 no Nilton Santos. O gol foi marcado por Igor Cássio, aos 43 do segundo tempo. Com o resultado, o Alvinegro chega aos 9 pontos e se mantém vivo na Taça Guanabara. Já o cruzmaltino está eliminado das fases finais do primeiro turno do Estadual.

Logo após o apito final, o técnico Alberto Valentim fez questão de valorizar o resultado sobre o rival, que atuou com os reservas.

— Jogo equilibrado, com oportunidades claras de gols para nós. Uma chance agora com o Luis Henrique que a bola passa perto. O Vasco chegou também, a primeira bola na trave foi deles. Fomos guerreiros até o final. Para a comissão técnica, o jogo do Caxias já começa hoje. Foco total na Copa do Brasil.

Veja outras declarações:

Desempenho

— Contra o Resende, tivemos um volume de jogo maior. Hoje foi um jogo equilibrado. Nós tínhamos um clássico. O Vasco tem um treinador vitorioso, maravilhoso, um cara espetacular. A gente sabia que não seria o mesmo volume do que o jogo contra Resende.

Joel Carli e Cícero

— Tínhamos programado fazer com eles uma semana cheia para trabalhá-los para enfrentar o Caxias. O Pedro não. Ele teve dores musculares, que foram aumentando. Nós não podíamos correr o risco. Uma perda enorme. Mas hoje os dois garotos deram o máximo e nos ajudaram demais nessa vitória.

Pedro Raul preocupa?

— Hoje, pela manhã ele veio fazer tratamento. Ainda sente dores. Vamos ver como vai ser a reação agora. Temos mais três dias para que ele possa estar disponível para o jogo.

Rafael Navarro x Igor Cásio

— No primeiro jogo, eu que escalei o time como tínhamos combinado. O Igor estava na frente para aquele jogo. Hoje optei pelo Navarro, ele vem treinando bem. Vai ficar essa disputa. Vamos ver o dia a dia. Vivo muito o dia a dia. O Caio Alexandre, às vezes eu fico até chateado por não consegui-lo usar mais. Mesmo nas duas primeiras partidas ele procurou jogar. Hoje deu um passe maravilhoso para o Bruno, que originou o gol.

Comemoração

— É um momento maravilhoso para nós, de explosão, de alegria. Ganhar um clássico nos minutos finais. Podem pegar outras comemorações minhas aqui no Botafogo que tem várias assim.

Contratações

— A princípio, nós paramos. No decorrer da temporada, nós vamos ver o que vamos necessitando, quais as oportunidades que nós teremos. A princípio, estamos cobertos. Claro que se aparecer alguma coisa, nós vamos analisar com a diretoria.

Pressão do torcedor

— Tenho um carinho enorme pelo Abel. Fui jogador dele, fiz estágio com ele no Fluminense em 2011. Passei uma semana lá com ele. Treinar time grande é isso. Não tem como fugir da pressão das diretorias, da imprensa, dos torcedores. O Abel acabou de chegar, fez nove sessões de treino. Vida de treinador não é fácil. Mas é o que a gente ama. Temos que nos acostumar.

PUBLICIDADE

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.