Apesar de Honda, programa de sócio-torcedor do Botafogo não deslancha

Loja Casual FC
Honda Botafogo sócio-torcedor
Foto: Vítor Silva / Botafogo
Honda Botafogo sócio-torcedor
Honda ainda não impulsionou programa de sócio-torcedor do Botafogo. Foto: Vítor Silva / Botafogo

O Botafogo nunca escondeu que, ao contratar Keisuke Honda, tinha como um dos objetivos principais expandir a marca do Clube para além do continente. Assim, com status de astro, o japonês foi recebido no Aeroporto Internacional do Rio lotado. No dia seguinte, 8, foi apresentado à torcida em um Nilton Santos com bom público.

Graças à contratação do meia, o Botafogo fechou patrocínios pontuais para apresentação do reforço. Além disso, a Brahma, parceira do Clube, preparou latas em japonês para a festa no Nilton Santos, como antecipado pelo Fogo Na Rede. Camisas e copos personalizados do astro também foram comercializados e logo esgotados.

O fator Honda também foi responsável pelo aumento de 400% de sócios-torcedores do Alvinegro — marca destacada inclusive pela imprensa japonesa. Segundo o Botafogo, desde que surgiu a possibilidade da chegada de Honda ao Clube (23 de janeiro), o número de sócios começou a subir.

No entanto, uma semana após a chegada do astro japonês, o efeito Honda parece perder força no ‘país’ Botafogo. Hoje, são apenas 24.145 sócios-torcedores cadastrados no programa. Número bem distante da meta de 40 mil estabelecida até o fim do mês por Ricardo Rotenberg, vice-presidente Comercial e de Marketing do Clube.

https://twitter.com/RicardoRotenbe1/status/1223694272018493440?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1223694272018493440&ref_url=https%3A%2F%2Fgloboesporte.globo.com%2Ffutebol%2Ftimes%2Fbotafogo%2Fnoticia%2Fefeito-honda-adesao-ao-socio-torcedor-cresce-e-botafogo-traca-meta-de-40-mil.ghtml

Vale ressaltar que a única vez que o Clube alcançou os 40 mil sócios-torcedores foi em 2017 — marca impulsionada pela participação do Alvinegro na Libertadores. Nem mesmo a passagem do craque holandês Seedorf foi capaz de arregimentar tantos adeptos ao programa.

PUBLICIDADE

Aparentemente, a torcida do Botafogo responde ao programa de sócio-torcedor a partir da perspectiva de performance da equipe. Desta forma, Honda e os demais comandados de Paulo Autuori precisam provar, em campo, que a temporada pode ser produtiva.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.