Direitos de transmissão: Botafogo não assina manifesto em apoio à MP

Loja Casual FC
Direitos Transmissão Botafogo
Foto: Vítor Silva / Botafogo

Dos 20 clubes da Série A, 16 assinaram manifesto de apoio à Medida Provisória 984, batizada inicialmente como ‘MP do Flamengo’. Na prática, a medida, publicada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), dá às equipes os direitos de transmissão das partidas das quais são mandantes. O Botafogo, favorável a um amplo debate sobre os direitos de transmissão, não está entre os signatários.

Conheça a melhor linha retrô do Botafogo e ganhe 10% OFF com cupom FOGONAREDE

Além do Alvinegro, não assinaram o documento: Grêmio, Fluminense e São Paulo. A informação foi publicada inicialmente pelo jornalista Rodrigo Mattos, do UOL.

Embora não esteja entre os 16 clubes, o Botafogo acredita que a MP pode ser favorável aos clubes. Por isso, o Clube planeja, inclusive, ir ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para propor ajustes ao texto.

Pode ser interessante para os clubes, mas tem que ser discutida. Não pode ser levada para apenas um clube. Em geral, isso pode ser um fator multiplicador de receita para os clubes. Pode criar uma certa independência. A nossa posição é de criar um pool coletivo que discuta isso, que seja um coletivo. O Flamengo não propôs ao presidente (Jair) Bolsonaro pensando nos outros, mas somente nele. Nós vamos aos deputados, ao Rodrigo Maia, para propor algumas mudanças para que a medida seja aperfeiçoada. Não queremos ter confronto com a Rede Globo, muito pelo contrário – disse Ricardo Rotenberg, vice comercial do Botafogo.

Leia mais: Direitos de transmissão: especialista avalia posição do Botafogo

Cautela justificada

A precaução do Botafogo ao abordar o tema da MP do Flamengo pode ser entendida pela dependência do Clube nas receitas da televisão. O último balanço divulgado mostrou que quase 50% das receitas do Botafogo são oriundas dos direitos de transmissão e cotas de TV da Rede Globo.

Leia mais: Botafogo planeja processar Ferj por recisão de contrato da TV

As finanças do Clube, inclusive, foram tema de análise da PLURI Consultoria. Segundo o diretor Munir Dargham, o Botafogo deveria ter a origem de suas receitas mais bem distribuídas.

O Botafogo depende muito de TV. Você não pode ter 50% de dependência da TV. Para este momento, na terra arrasada que a covid-19 gerou, não é de todo ruim. Porque você não tem bilheteria, venda de jogador. Mas fora deste cenário, é preciso fomentar outras receitas. De fato, a receita do Botafogo vindo do torcedor é muito baixa. Clubes muito menores têm melhor performance neste quesito – lembrou.

Siga-nos no Twitter | Siga-nos no Instagram | Siga-nos no Facebook

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.