André Barros quer Moreira Salles no Botafogo: ‘Principalmente’

Loja Casual FC
Moreira Salles Botafogo
Foto: Reprodução/Facebook
Moreira Salles Botafogo

André Barros é um dos maiores entusiastas do projeto de investidores no Botafogo Reprodução/Facebook

Na reunião do Conselho Deliberativo da última terça (24), um participante chamou atenção. Trata-se do conselheiro André Barros. Enfático, Barros pediu a palavra por duas vezes durante a reunião para defender a proposta de profissionalização do Botafogo e, sobretudo, a participação dos irmãos Moreira Salles no processo.

Em janeiro deste ano, André Barros chegou a ser ameaçado após fazer ressalvas ao projeto. O episódio, fruto de uma interpretação deturpada de alguns torcedores, foi superado. Hoje, André é uma das vozes mais entusiasmadas sobre o tema dentro do Botafogo.

O Fogo Na Rede conversou com exclusividade com o Conselheiro. Confira:

Balanço da reunião do Conselho

— A única coisa que aconteceu diferente no Botafogo foram os irmãos Moreira Salles. São pessoas consagradas no cinema nacional, na arte. Eu não tive acesso ao estudo, não os conheço. Em um primeiro momento, eu fui mal interpretado como se eu fosse contra. Muito pelo contrário. Sou totalmente a favor! Eu apoio os Moreira Salles. A relação deles com o Clube é totalmente institucional.

Há uma proposta clara: Sociedade de Propósito Específico (SPE). Sou totalmente favorável a esta proposta por 30 anos, com investidores botafoguenses, principalmente os Moreira Salles.

Por isso tentei passar para o conselheiro que a proposta é clara. É excelente. Ninguém quer ser dono do Botafogo. As pessoas acham, por exemplo, que os irmãos vão entrar e ser donos do Clube. Eles não querem isso! Eles querem que outras pessoas entram também.

O que você entende por SPE?

— É uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), que está no Código Civil, na qual o propósito seria o futebol, profissionalizar o futebol do Botafogo. Este grupo de investidores vai contratar um especialista para debater com os credores do Botafogo. Então a proposta é muito boa. Enfim, acho que o Conselho tem que aprovar imediatamente e esperar que todos invistam, inclusive os irmãos Moreira Salles.

LTDA x S/A

— A Sociedade de Propósito Específico pode ser tanto LTDA quanto S/A. Acho que S/A é muito melhor, porque tem maior controle, maior vigilância.

Na reunião, você foi enfático ao dizer que não precisa criar comissão alguma para isso. Basta um grupo de advogados para alterar alguns pontos do Estatuto e os conselheiros aprovam. Você teme que exista atraso no processo?

— Sim. As pessoas envolvidas no projeto podem apresentar alterações e emendas nos dispositivos no estatuto do Botafogo. A gente aprova isso imediatamente. É algo muito simples. Então não precisa de comissão alguma. Aprovado isso, o Botafogo vai administrar sua dívida, aprofundar o investimento nas divisões de base, deixar de ser intermediário na compra e venda de jogador e, claro, conseguir melhores contratos, sobretudo com a televisão. Enfim, é muito claro. Não entendo por que essa complexidade.

Investidores

— Nós queremos os Moreira Salles, o Montenegro, o Cláudio Good, o Manoel Renha, todos eles em uma SPE. Mas sobretudo os irmãos, porque tudo isto certamente só está acontecendo porque eles contrataram um estudo.

A entrada dos Moreira Salles no Botafogo é só uma torcida sua ou tem alguma informação sobre a participação deles?

— É uma torcida minha. Não os conheço, mas assisti todos os filmes deles. E aí você pode sentir a sensibilidade deles. Por exemplo, eu vi “Linha de Passe”, do Walter Salles, que fala sobre um garoto craque de bola que não consegue jogar em um clube grande. Para fazer um filme desses, certamente ele estudou as divisões de base. Além disso, eles já têm essa parceria com o CT do Botafogo. É preciso ser aprofundado, porque o Clube hoje é intermediário. Sempre atrasa salário e aí acaba vendendo jogador por um preço barato porque está asfixiado. Já os irmãos eu tenho certeza de que não vão aceitar esta situação. Mas eles não querem ser os únicos investidores. Não entendo esse papo de “o trabalho dos Moreira Salles terminou aqui”. Como terminou aqui? É só o começo!

Participação pessoal no processo

— Só para deixar claro: eu não quero atrapalhar nada. Porque vejo muita gente dizendo que não podemos falar dos irmãos. Por quê? Ninguém está falando mal deles. Estamos no espírito que eles colocaram. Não tem nada demais. Mas quero tomar o cuidado de não prejudicar, porque quero o Botafogo grande. Estou na política do Clube como uma pessoa da Torcida Jovem. Nunca tive cargo ou fui a algum jogo em cadeira especial ou camarote. Não sei nem como é que é. Sou fundador da Torcida Jovem do Botafogo, sócio número seis. Minha intenção é clarear a situação.

Como você imagina o futebol do Botafogo a partir do ano que vem?

— Jogadores vindo das divisões de base, formados no Clube com algumas peças para acrescentar. O Botafogo para mim tem que ser divisões de base, porque são jogadores que crescem conosco. Futebol, para mim, são craques e conjunto, ou seja, são jogadores que jogam muito tempo juntos. Quantos anos o Messi joga no Barcelona, por exemplo?

Para dar um exemplo nosso: Alex Santana não pode sair. É um cara que se der três chutes em um jogo, uma bola entra, por exemplo.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.