Botafogo S/A pode acontecer em dezembro, acredita dirigente

Loja Casual FC
Ricardo Rotenberg Botafogo SA
Foto: Vítor Silva / Botafogo

O Botafogo terminou a temporada passada com a expectativa de virar empresa este ano. No entanto, a pandemia do novo coronavírus esfriou negociações entre o Clube e interessados em investir no projeto. Ainda assim, Ricardo Rotenberg, integrante do grupo de trabalho da Botafogo S/A, acredita que há chances reais do Clube virar empresa ainda em 2020.

— Tudo depende do coronavírus. Em fevereiro começou o projeto caminhar muito bem, mas o coronavírus interrompeu as conversas. Mesmo porque nos interessa fazer algo definitivo, bem construído para 30 anos. É um movimento de muita responsabilidade. Se a gente conseguir retomar a normalidade em julho, tem chance muito grande de dezembro já sermos empresa. Significa que esse campeonato brasileiro somos nós mesmos que vamos tocar – disse em entrevista ao Canal do TF.

Leia mais: Rotenberg revela sondagem do Botafogo por Robben: ‘Ficou feliz’

Além disso, Rotenberg enumerou alguns interessados na Botafogo S/A.

— Conversamos com interessados em comprar o Newcastle e o Bordeaux. Teve um grupo árabe que se interessou bastante. Além disso, tem Montenegro interessado e outros. Eu gostaria de ser um investidor, mas se tiver que colocar R$ 1 milhão, vou ter que esperar um pouco. Se tiver 100 investidores para pôr R$ 100 mil, eu estou dentro.

Leia mais: Rotenberg confirma interesse do Botafogo em laterais Rafael e Fábio

O “grupo” a que se refere o dirigente é o Fund Investiment Public, que pertence à família real da Arábia Saudita, cujo patrimônio estimado é US$ 320 bilhões — cerca de R$ 1,66 trilhão).

Conheça a melhor linha retrô do Botafogo e ganhe 10% OFF com cupom FOGONAREDE

Apesar do invejável montante, a família real saudita é cercada por graves acusações, como assassinato e tortura. Razão pela qual a Anistia Internacional do Reino Unido denunciou a proposta da compra do Newcastle pelo fundo. Segundo o órgão, a aquisição é uma “tentativa de melhorar a imagem da nação árabe por meio do futebol“.

Leia mais: Botafogo S/A desperta interesse em polêmico fundo árabe; entenda

Dezenas de interessados

Também ao Canal do TF, Carlos Augusto Montenegro, também integrante do grupo de trabalho da Botafogo S/A, afirmou que há dezenas de interessados no investimento.

Já tem 60 pessoas apalavradas, esperando. Já há carta de intenção, uma NDA, que é um termo de confidencialidade. Havia, inclusive, um fundo importante dos Estados Unidos, que fica em Nova York. Mas como é que você vai ligar para o cara, num país que está morrendo mil pessoas por dia, para perguntar se ele está a fim de investir aqui, marcar reunião. Não tem clima – afirmou em entrevista ao “Canal do TF”, parceiro do Fogo Na Rede.

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.