Maurício Assumpção explica suspeita de propina em jogos do Botafogo

Loja Casual FC
Botafogo propina
Mauricio Assumpcao. Coletiva do Botafogo no Engenhao. 03 de outubro de 2014, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva / SSPress.
Botafogo propina
Mauricio Assumpção era o presidente do Botafogo à época da suspeita de propina em jogos do Botafogo. Foto: Vitor Silva / SSPress.

Segundo reportagem do UOL, a Polícia Federal (PF) suspeita que duas partidas do Botafogo, em outubro de 2014, tenham sido usadas como pagamento de propina para o entorno do ex-governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD).

Partidas investigadas
11/10/2014
Botafogo 1 x 0 Corinthians
25/10/2014 Botafogo 2 x 0 Flamengo

Embora seja citado, o Botafogo não é parte do processo de investigação.

O que diz o Botafogo

Presidente do Alvinegro à época, Maurício Assumpção comentou o episódio em entrevista exclusiva ao Canal do TF, parceiro do Fogo na Rede.

— Essa empresa M1 Eventos chegou no Botafogo através de um contato que o Marcelo Murad, diretor financeiro executivo na época, nos passou. O nome da pessoa, senão me engano, era André Coutinho. Ele frequentava o remo do Botafogo e conhecia o pessoal da agência, que tinha interesse de comprar alguns jogos do Botafogo. Nós fizemos a operação através desta empresa. E nos foi pago o exigido. O dinheiro entrou na conta do Botafogo, o próprio Murad pode atestar isso. Pagamos contas do Clube, obviamente. A operação foi toda dentro do que o estatuto do Clube rege. Não tem problema nenhum.

Nós não temos como verificar a idoneidade do outro lado. Isso cabe efetivamente à polícia. Caso muito semelhante inclusive ao que aconteceu recentemente. A atual gestão do Botafogo vendeu um jogo para Brasília através da empresa do Roni, ex-jogador de futebol, e ele foi preso durante o jogo. Acredito que o Botafogo tenha feito um contato com a empresa do Roni, mas o Clube não tinha como saber se a empresa estava trabalhando de forma idônea ou não. É complicado isso. Mas enfim, estas são as explicações que cabem neste momento — ponderou.

Diretor financeiro em 2014, Marcelo Murad foi procurado pelo Canal do TF e confirmou que o Botafogo recebeu o combinado. Relatórios obtidos na investigação comprovam a versão.

Botafogo propina


Reportagem em parceria com Canal do TF

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.