Após Honda, Mauro Cezar elege próxima estrela internacional do Botafogo

Loja Casual FC
Mauro Cezar Botafogo
Foto: Reprodução

Depois de apresentar o astro japonês Keisuke Honda como reforço, o Botafogo pretende contar com mais um craque de renome internacional no elenco. Por isso, esteve perto de acertar com Yaya Touré, abriu negociação por Obi Mikel, e até sondou Robben. Para o jornalista Mauro Cezar, o Botafogo não pode se dar ao luxo de errar na escolha.

— O Honda aceitou uma proposta muito pé no chão, não ganha muito mais do que os outros. É um cara que, preparado fisicamente, concentrado, pode ajudar o Botafogo. Aí surge o Yaya Touré, o Mikel. Touré é um jogador pesado, já veterano, como está sua motivação. Honda, Touré e mais um centroavante? E quanto vai ganhar o Yaya Touré? O Mikel até pode ser porque é um volante, que já jogou até de camisa 10 na seleção da Nigéria. Tem bom passe, muito experiente, um jogador forte. A combinação Honda, Mikel pode ser, mas os três, juntos, me parece complicado – disse ao quadro “Fala, Maurão”.

Leia mais: Empresário elege seu sonho de jogador para o Botafogo: ‘Iniesta’

Mauro Cezar lembrou ainda o aumento da dívida do Botafogo após a contratação do craque Clarence Seedorf, em 2012.

— Aí, as pessoas lembram do Seedorf. Mas depende tudo do entorno também. E aqueles investimentos das contratações do Seedorf foram muito altos. Ele era um jogador caro, e a dívida explodiu. A dívida do Botafogo é quatro vezes superior à receita anual do Botafogo. A informação que tenho é que o Honda não é caro. Acho que se juntar Touré, Mikel e Honda, num mesmo time, é complicado.

Leia mais: Otimista, advogado ligado a Botafogo S/A detalha projeto; veja

Conheça a melhor linha retrô do Botafogo e ganhe 10% OFF com cupom FOGONAREDE

‘Os dois querem vir’

Membro do comitê executivo do Clube, Carlos Augusto Montenegro revelou que tanto Obi Mikel quanto Yaya Touré querem jogar no Botafogo.

– Os dois querem muito vir, adoram o Botafogo. Inverteu, agora eles que ligam para nós. Obi Mikel é talvez dois ou três anos mais novo que o Yaya. É grande jogador, mas não tem o apelo do Yaya. Esse foi meu ídolo, é meu ídolo, via jogos no Manchester City. Talvez até precisasse dos dois, mas estamos em situação de dar um passo de cada vez. Se tivesse que escolher, o primeiro seria o Yaya. Torcida abraça mais, novela mais antiga – disse em entrevista ao jornalista Fabiano Bandeira.

Leia mais: Zé Gatinha relembra passagem pelo Botafogo: ‘Poderia ter mais chances’

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Facebook

Comentários

Sobre Diego Mesquita 1552 Artigos
Botafoguense, 36 anos. Formado em Jornalismo pela FACHA (RJ), trabalhou como assessor de imprensa do Botafogo F.R em 2010. Hoje, é setorista independente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.